ArtigosJogosNews

Ferião de Peças Show e Reservas fantasmas da Playstation [BGS #1]

Em semana de dia das crianças tem a famigerada Brasil Game Show e nesse ano a Porca foi representada pelo Play4Fun: RE e vamos ao que interessa sem delongas.

A Brasil Game Show deveria mudar o nome para Feirão da PC Gaming, e isso poderia ser uma critica boa, senão fosse irônica porque a feira de jogos tem de tudo e quase nada de jogos, você aguarda lançamentos e se depara com o que ja estano mercado a tempos, se depara com praticas mediocres como a da Playstation que simula reservas para jogos onde encontramos um calendario “Full”, lotado e na verdade não haviam pessoas jogando, e você tambem não podia jogar porque hipoteticamente alguem reservou horario, ou seja, foi uma organização bem estranha inclusive para o dia voltado a imprensa.

O que mais se encontrava na feira era hardware a venda e não eram consoles, eram hardwares de PC mesmo com estandes enormes da Hyper X, Corsair, Nvidia e etc, por mais que ser imprensa traga ins beneficios eu tinha planejado ir a um evento pra jogos e os jogos novos não me levaram mais que 30 minutos, o resto era todo formado por titulos que ja foram lançados com periodo variando em 1 mês a 1 ano e títulos novos ou que serão lançados possuiam no maximo 2 consoles listados e isso foi suficiente pra encarar que BGS não é evento em que se vá todos os dias, só precisamos de um sabendo que não ter nada demais e se tiver estara mal

organizado. Como a minha missão primaria era experimentar Sekiro na Playstation eu não preciso dizer que não consegui além de não ter visto nenhuma maquina com o título no estande da citada que tinha uma reserva no app que por sinal estava lotada.

Essa é a primeira de uma série de relatos sobre a BGS 2018 e só tenho uma coisa a dizer, essa é uma feira que não vale o esforço, é muito desrespeito com a mídia da area e com os visitantes, virou um lar de streamer e vendinha de hardware e roupas.

Etiquetas

Artigos relacionados

Comente aqui...

Fechar